quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Luciano Maurício - Cantiga do desamado





Super vídeo de Marcos Maurício Autran, filho de Luciano Maurício, para quem faz essa comovida homenagem, trazendo na voz do mestre, artista plástico e poeta seu poema "Cantiga do Desamado", onde fica registrado toda sua ironia, irreverência e inquietude. Para quem tem saudade de Luciano e para os que não o conheceu, vale ver!

domingo, 5 de outubro de 2014

JUNHO, documentário sobre o Movimento Passe Livre



Esse documentário, com direção de João Wainer, trata do 'Movimento Passe Livre' - MPL - que levou milhares de pessoas às ruas, em Junho de 2013, contra o aumento das tarifas de ônibus. Não teve subsídio, foi produzido pela O2 e Folha de São Paulo e agora está liberado gratuitamente pelo Youtube.
Um documento importante para a história do Brasil e para todo aquele que deseja entender mais sobre aquelas manifestações que tiraram as pessoas de suas zonas de conforto, incluindo aí a classe política. Uma manifestação espontânea que fez São Paulo, Rio e outras cidades pararem, para deixar clara a insatisfação gerada pela falta de ação política em favor do povo.
São depoimentos importantes de profissionais da sociologia, ciência política, jornalistas, poetas, manifestantes, entre outros, que ajudam a destrinchar as várias vertentes desse movimento. Vale conferir!

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Catedral em Restauro



Hoje tive uma surpresa bem legal, ao entrar na Catedral de São João Batista, aqui no centro de Nova Friburgo, e ver uma equipe de  seis restauradores do Rio de Janeiro trabalhando para resgatar a pintura original da igreja, inaugurada em 8 de dezembro de 1869.
Depois de cinco camadas de tinta retiradas com a delicadeza e instrumentos que a profissão exige, começaram a aparecer as pinturas em estêncil, imitando papel de parede e vários arabescos na parte superior. Desde 1960, segundo informações, aquelas paredes vêm recebendo essas camadas de tinta, o que torna o trabalho de restauro ainda mais instigador e surpreendente.
É um trabalho muito sutil, que demanda tempo e paciência, mas é provável que até dezembro a igreja esteja concluída. Pelo que pude ver, valerá à pena esperar pelos resultados, pois como a história de Friburgo vem sendo destruída ao longo desses anos, nada melhor do que ver que, pelo menos, um pedaço dela sendo resgatada.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Romper para Crescer o Alívio

Nada alivia e dá mais tremores do que um rompimento que já deveria ter sido feito há muito tempo. A sensação de alívio se dá quando a coragem vem dizendo que isso é o certo a ser feito e, na mesma proporção, os tremores não deixam dúvidas de que essa é uma necessidade inquestionável e que demorou muito tempo para ser realizada.
A confirmação vem quando a lembrança de situações vividas vem à tona, sem mandar recados e torce as vísceras, fazendo com que a realidade, apesar de dura, torne-se sua companheira mais fiel. Todos os laços caem no chão e enlameiam o que se pensava ser uma construção sólida, para sempre.
São vários fragmentos que atropelam o pensamento, mas não deixam de ter a clareza necessária para que decisões sejam tomadas, doa a quem doer, inclusive para quem rompe. O medo é um elemento que as embota por vários motivos, também pertinentes, mas que não impedem que vozes tenham voz ou que atitudes sejam tomadas em favor de algo que não se quer mais sentir.
O coração bate mais forte, o sangue esquenta e esfria ao mesmo tempo, porque não é tão fácil assim perder, mas, perder o quê? Perder a oportunidade de não mais viver presenças abjetas? É preciso ser muito forte para ter o distanciamento e entender que se você não quer para os outros, porque querer para si mesmo? Então, quanto mais se libertar de pesos e medidas que você sempre rechaçou, mais autêntica se torna a sua vida, não só pra si, como também para aqueles que são amigos reais e não factoides, que pensam apenas em si e acham que estão acima do bem e do mal. Pior ainda, que acham que merecem ser aturados como moeda de troca.  
Ninguém precisa engolir sapos, ou aturar determinadas coisas em nome sabe-se Deus de que ou de quem! Ah, a liberdade é uma benesse, principalmente para aqueles que já foram humilhados demais e precisam sair da faixa de gaza imediatamente.    

sábado, 2 de agosto de 2014

Mart'nalia é um show


O show da cantora Mart'nália, realizado ontem, no ginásio do Sesc-Nova Friburgo, pelo Festival de Inverno 2014, foi repleto de alegria e ótimo repertório! O palco é realmente a sua casa, daquele mesmo jeitinho que ela perguntava ao público: "Tamos em casa?!" -, e lá vinha um copinho de cerveja para brindar com a plateia, totalmente tomada, que também levantava suas latinhas favorecendo mais uma.
 Mart'nália cantou canções de compositores como: Chico Buarque, Noel Rosa, Martinho da Villa, e também inéditas, que ela chamava de "inédita dos outros", como uma linda de Paulinho Mosca, da qual não lembro o nome e nem ela lembrava a letra, que foi cantada com cola, mas isso não importa, porque a melodia estava toda na cabeça. Demais!
Olhando-a no palco consegui vê-la como uma criança e imaginei que ela deve ter sido exatamente daquele jeito e por isso ela consegue fazer da sua profissão uma grande diversão e isso ficou visível em sua inconfundível alegria. É muito bom vê-la no palco.
Grande show, que fez a galera viajar com sua banda, com seu coro, sua voz e sua interpretação solta, despojada, do jeito que ela é.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Desempregada

'Sem o seu trabalho,
O homem não tem honra,
E sem a sua honra,
Se morre, se mata'...

Lembrando da música de Gonzaguinha, dá pra entender o contexto da vida de quem está peregrinando atrás de um trabalho para sobreviver. A dor de não conseguir se sustentar é algo que nem se calcula, pois ela vem somada à angustia, à agonia e a uma espécie de imobilidade, pois não depende apenas de você. Há o outro na ponta de lá, que o julgará.
O estresse gerado planta uma dor na alma e o medo do futuro se concretiza, como se não houvesse mais saída.
Sinto-me assim agora, imobilizada. Só vejo impossibilidades e a teoria do caos se concretiza dentro de mim. Sem trabalho, os dias ficam longos e sem cor.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails